Bichectomia: A cirurgia que promove a escultura facial

bichectomia-cirurgia-retirada-bola-de-bichat-bochecha

A bichectomia, cirurgia que retira as bolas de Bichat, aumentou consideravelmente entre as mulheres. Essa tendência foi impulsionada por muitas celebridades e influenciadores digitais. Conforme a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em 2016, foram realizadas 7.362 cirurgias no país. Nos anos seguintes, esse número só aumentou.

Enfim, ela é responsável pela remoção da região anterior do coxim de gordura. Lembrando que a região de têmporas não deve sofrer intervenção. A principal finalidade estética desse procedimento cirúrgico é afinar o rosto, para evidenciar as “maçãs”, acentuando o contorno da face.

Quer entender melhor sobre a bichectomia para aplicar nos seus pacientes?

Então, leia este artigo até o fim e nos conte o que achou! 

Qual é a função da bola de Bichat?

Nossa face é composta por alguns compartimentos adiposos, responsáveis pela proteção de toda estrutura anatômica do rosto. A bola, ou bolsa, de Bichat é um coxim de gordura profundo que está em toda região lateral das bochechas, chegando até a região das têmporas.

Assim sendo, essa gordura que é bem densa, gera um aumento de volume da bochecha. Que por sua vez, cria um aspecto de face curta e um rosto mais arredondado. 

Até os 2 anos de idade, esse compartimento auxilia o processo de sucção durante a amamentação, impedindo o contato entre as mucosas. Por isso, as crianças nesta fase possuem bochechas maiores e volumosas. Contudo, a bola de Bichat perde sua finalidade com o passar dos anos.

Então, na fase adulta, os rostos tendem a ser menos arrendondados. Mas algumas pessoas, devido a fatores hormonais ou genéticos, possuem essa gordura com um volume maior. Isso pode ser um problema, já que acabam mordendo a região no ato da mastigação, criando lesões ulcerosas.

Como é o procedimento da Bichectomia?

A bichectomia é um procedimento relativamente rápido e tranquilo de realizar, que pode durar entre 40 minutos e 1 hora. O corte para retirar as bolas de Bichat tem cerca de 2 centímetros apenas. Portanto, só é necessário aplicar uma anestesia local, por via intra-oral bilateral, ou seja, pela região interna da boca.

Como qualquer outra cirurgia, tem riscos e pode desenvolver intercorrências. Afinal, a região contém nervos e artérias faciais importantes na estrutura anatômica, por isso que é uma região tão delicada.

Contudo, as chances de ocorrer uma obstrução vascular são mínimas. Claro, desde que um profissional qualificado, com amplo conhecimento em anatomia facial realize o procedimento. Veja quem são aqui.

Como dissemos anteriormente, há casos de pessoas que têm um volume um pouco maior na bochecha, o que acaba atrapalhando a mastigação. Então, nestes casos, a remoção tem fins terapêuticos e não puramente estéticos. A retirada das bolas de Bichat promove conforto e melhora a funcionalidade mastigatória do paciente.

Como é o pós-operatório?

Nos primeiros dias do pós-operatório, há um inchaço (edema) na região. Por isso, é importante que o paciente repouse nos primeiros dias e siga todas as recomendações do profissional. Logo após uma semana, é possível observar algumas diferenças no contorno facial. Mas o resultado só é perceptível após 3 meses. 

Veja abaixo quais são as orientações você deve passar o paciente:

  • Utilizar uma faixa compressora na região da cirurgia, para evitar hematomas.
  • Realizar compressas de gelo nos primeiros dias.
  • Restringir as refeições, com alimentos semi-sólidos até a retirada dos pontos.
  • Utilizar clorexidina durante uma semana, ou enquanto houver dificuldade de escovar os dentes.
  • Não realizar atividade física durante as duas primeiras semanas.
  • Evitar exposição ao sol durante as primeiras semanas.

O que você deve saber sobre a Bichectomia:

Uma das principais discussões sobre a cirurgia é se ela influencia no processo de envelhecimento. A bola de Bichat não é um coxim de gordura superficial, ela se localiza numa região mais profunda. Portanto, não interfere na sustentação das estruturas faciais e, consequentemente, não antecipa o processo de envelhecimento.

E como já dissemos anteriormente, as bolas de Bichat perdem sua finalidade com o tempo. É um processo natural que resulta em um rosto com aspecto mais magro.

De acordo com o Código de Ética Odontológica, do Conselho Federal de Odontologia (CFO), não é permitido divulgar  valores dos procedimentos que sejam desleais com a concorrência. Ou ainda outras formas de comercialização que contrariem o Código. 

Além disso, é proibido divulgar sorteios e brindes, oferecer gratuidade e permuta de serviços, anunciar qualificações, especializações e técnicas desconhecidas pelas CFO. Sabe aqueles sorteios que alguns profissionais costumam oferecer nas redes sociais? Pois é, são uma infração ética.

Por isso, se você tem interesse em trabalhar nessa área, recomendamos que leia o Código por inteiro para não correr o risco de infringir alguma norma. 

Gostou de entender mais sobre um dos procedimentos “queridinhos” da harmonização orofacial?

Leia também:

Segurança Jurídica na Odontologia: saiba como conquistá-la

Equipe SHOF
Autora

© SHOF - Todos os Direitos Reservados.

Contatos