Tudo sobre Fios de PDO para procedimentos de HOF

análise inserção Fios de pdo sustentação harmonização facial orofacial HOF

Os Fios de PDO, ou Fios de Sustentação, se tornaram bem famosos entre os pacientes por causa de seu efeito lifting imediato. Além disso, ele aumenta a produção de colágeno, rejuvenescendo ainda mais a face do paciente. E tudo isso, sem a necessidade de realizar uma intervenção cirúrgica.

Por isso é bastante utilizado para resolver as queixas dos pacientes nos consultórios de Harmonização, principalmente as alterações que surgem com o envelhecimento epitelial. Por exemplo, perda de hidratação e viço, desequilíbrio de pigmentação e queratinização e surgimento de rugas.

O procedimento é relativamente rápido, leva em torno de 30 minutos apenas, e é minimamente invasivo. Principalmente, quando o profissional de HOF utiliza cânulas para realizar pequenas incisões na pele. Portanto, não oferece riscos ao paciente e raramente causa reações alérgicas.

Contudo, ainda assim é possível que o procedimento sofra com intercorrências, caso o profissional cometa algum erro.

Então, se você quer saber mais sobre os Fios de PDO, para tomar melhores decisões no procedimento e promover melhores resultados, continue lendo o artigo!

O que são Fios de PDO e como agem?

A sigla PDO refere-se a Polidioxanona, um polímero sintético biodegradável que surgiu do poliéster. Cirurgiões a utilizam em procedimentos cardíacos e oftalmológicos, como fios de sutura, para fechar cortes.

Na Harmonização Orofacial, os Fios de PDO apresentam composições, espessuras, formas e finalidades diferentes. Não é um material tóxico, alergênico ou piogênico.

A reação inflamatória acontece logo após a inserção dos Fios, que é o que causa o efeito lifting. Sua absorção acontece por meio da hidrólise, que futuramente se decompõe em água e gás carbônico.

A absorção total do material pelo organismo é de 180 a 240 dias e mesmo após esse período, ainda é possível perceber o efeito do procedimento, de acordo com um artigo da Revista Odontologia Clínica-Científica.

Os Fios de Sustentação se degradam lentamente, estimulando a cicatrização do tecido e as fibras de colágeno Tipo 1 por até 18 meses.

Conforme um estudo sobre a degradação da Polidioxanona, a associação dos Fios de PDO com o Ácido Hialurônico (AH) é um tratamento que pode potencializar seus resultados, assim como os efeitos do Skinbooster.

Entretanto, existem controvérsias desta associação, já que o AH acelera a hidrólise, impedindo que o material gere a reação natural após o procedimento dos Fios.

Leia também: Skinbooster: o que você precisa saber sobre esse procedimento

Benefícios e características dos Fios de PDO

Os Fios de PDO têm alta resistência, poder de tração, potencialidade bioestimuladora e capacidade de absorção. Por causa dessas características, ele se tornou indispensável nos consultórios de Harmonização. Confira abaixo quais são todos os seus benefícios:

  • Promove a redução, praticamente, imediata de rugas mais finas;
  • Estimula a produção de colágeno;
  • Curto tempo de recuperação após o tratamento;
  • Não deixa cicatrizes visíveis;
  • Procedimento seguro e rápido;
  • Rejuvenesce a pele;
  • Melhora a flacidez.
fios de pdo sustentação polidioxanona

Mas, claro, também há alguns contras em utilizar o material. Os Fios de PDO são mais caros que outros materiais de HOF. Isso acontece porque há poucas marcas no mercado brasileiro, o que faz com que profissionais recorram à importação do produto. Além disso, é necessário utilizar uma grande quantidade de Fios por procedimento.

Outro problema é o resultado do procedimento em pacientes obesos. Por promover um efeito sutil, fica pouco visível na pele. Apesar de oferecer resultados imediatos, o produto não consegue resolver por completo todas as queixas do paciente.

Segundo um artigo da Revista Faipe sobre preenchedores faciais, o tempo de duração do efeito, assim como a qualidade do resultado, pode variar de acordo com o grau de flacidez do paciente. No geral, o procedimento demora cerca de 30 minutos, sendo que a maior parte do tempo é por conta da ação do anestésico tópico ou local.

A Revista Faipe ainda afirma que os Fios de PDO podem ser associados a procedimentos de pré-tratamento. Entre eles estão:

  • Laser CO² fracionado, de 30 a 45 dias antes do procedimento com Fios;
  • Ultrassom microfonado, com radiofrequência média ou baixa, no mínimo 45 dias antes;
  • Procedimentos com luz intensa pulsada, com 2 semanas de antecedência;
  • Toxina botulínica, também com antecedência de 2 semanas.

Veja também: Tipos de anestesia para harmonização orofacial

Composição e variedade dos Fios

Atualmente, no mercado de produtos estéticos, existe variedade entre os mesmos componentes, em diferentes apresentações e associações. No caso dos Fios de Sustentação, isso também acontece. Então, continue lendo para entender a diferença entre eles!

Fios de Sustentação Não-Absorvíveis:

Os Fios Não-Absorvíveis são aqueles que o organismo humano não pode consumir, permanecendo de forma permanente no tecido. Assim sendo, existem 3 tipos de fios: fios de ouro, fios búlgaros e fios russos.

O Fio de ouro já foi muito popular, por ser um material nobre, mas a falta de praticidade fez com que ele perdesse espaço para outros Fios. Ele é rígido e não tem elasticidade, por isso, pode facilmente arrebentar. O problema disso é que ele não consegue contornar corretamente a face. Além disso, pode causar nódulos e intercorrências.

O Fio búlgaro é constituído de Policaproamida e, apesar de ser considerado um material permanente, começa a ser reabsorvido após 5 anos. Segundo o Dr. André Amado, ele não se popularizou como os outros Fios, porque não conseguiu atender às expectativas dos pacientes, mesmo sendo uma material mais seguro.

O Fio russo tem as mesmas funções que os outros Fios de Sustentação. Sua composição é de Polipropileno, um componente compatível com o organismo humano e sua inserção é na camada subcutânea. Sua desvantagem é que o material pode migrar de local.

Fios de Sustentação Absorvíveis

Os Fios absorvíveis são aqueles que permanecem um determinado período de tempo na face e depois são absorvidos pelo organismo humano. A maioria é biocompatível com o tecido e são conhecidos como Fios de Silhouette ou Fios de PDO Miracu.

Os Fios de PDO têm o nome de Miracu, porque é uma derivação da palavra inglesa miracle. De acordo com o Prof. Dr. Diogo Melo, são preenchedores temporários que sustentam a pele e auxiliam no processo de neogênese durante sua cicatrização. Além disso, durante o processo de hidrólise, atua na neoformação do colágeno, da elastina e dos fibroblastos.

Os Fios de Silhouette, têm como base o Ácido Polilático, ou seja, trabalham diretamente com a estimulação de colágeno. Seu resultado também é imediato, promovendo o efeito lifting. O Prof. Dr Diogo Melo também frisa seus efeitos de melhoria na palidez da pele, do viço, elasticidade, firmeza e textura.

Nós já falamos bastante sobre os Fios de Sustentação para que você tenha mais conhecimento sobre o procedimento e consiga atendar às expectativas do seu paciente. Mas isso não é tudo, para oferecer um tratamento seguro, você precisa garantir que está realizando cada passo corretamente e da melhor forma possível.

Por isso, nós recomendamos que você passe a utilizar o SHOF nos seus atendimentos! É o Sistema de Harmonização Orofacial que te auxilia em cada etapa do tratamento. Desde o agendamento de consultas, preenchimento de anamneses, análise facial e envio de orientações automáticas para seus pacientes.

Saiba mais sobre o SHOF aqui!

SHOF
Autora

© SHOF - Todos os Direitos Reservados.

Contatos