Botox: Saiba tudo sobre o procedimento queridinho dos pacientes

aplicação-de-Botox

Nos últimos anos, a procura pelo termo “Botox” cresceu exponencialmente no Brasil. O procedimento, que promete acabar com as ruguinhas e quelas marcas de expressão indesejadas, ganhou destaque. Isso aconteceu depois que muitas celebridades realizaram o tratamento.

Mas “Botox”, na verdade, se refere a uma das marcas comerciais da Toxina Botulínica. Sua ação promove o relaxamento da musculatura facial, a fim de reduzir a força de contração. É ela que forma os vincos na testa, o sulco na região de nasolabial, o famoso bigode chinês e por aí vai.

Contudo, é muito comum que os pacientes confundam a Toxina Botulínica com o Ácido Hialurônico. Às vezes, chegam falando que querem colocar Botox para dar volume aos lábios, por exemplo.

Por isso, o profissional deve conversar com o paciente, explicar o que é o procedimento e informar a diferença de um e outro. Ele deve tirar todas as dúvidas, fornecer as orientações certas e avaliar a melhor indicação para cada caso.

Pensando nisso, separamos as principais dúvidas que os pacientes têm em relação ao tratamento.

Boa leitura!

O que é Botox e como funciona?

A Toxina Botulínica é uma proteína que se origina da bactéria Clostridium botulinum. O fármaco é produzido em laboratório, por meio de um processo de liofilização, em 7 sorotipos distintos, de A a G. Sendo que a neurotoxina do tipo A é a mais utilizada, devido a sua maior potência, especificidade e durabilidade.

Desse modo, ela atua no relaxamento da força de contração muscular, impedindo a transmissão do estímulo neuromuscular, pela clivagem de SNAP’s-25.

O Botox age na placa motora, bloqueando a transmissão neuromuscular com a inibição da liberação do neurotransmissor acetilcolina. Dessa forma, ao longo dos meses, novos receptores se formam fisiologicamente. Assim, o efeito do medicamento vai reduzindo até que as fibras musculares voltem ao seu padrão de contração.

Nesse sentido, a aplicação serve para fins estéticos, com o intuito de suavizar rugas, reduzir e prevenir marcas de expressão. Assim sendo, indica-se o Botox para pacientes que desejam amenizar marcas de expressão, o famoso “pé de galinha” ou “bigode chinês, por exemplo. 

Além disso, pode-se alterar facilmente algumas correções estéticas, como o sorriso gengival e arqueamento das sobrancelhas, com algumas aplicações de Botox. 

Aliás, ele também possui finalidades terapêuticas, como no tratamento de bruxismo, enxaqueca, DMT, cefaleias, distúrbios do movimento, entre outros. O procedimento é rápido, o efeito inicia em 48h e o pós é tranquilo.

Pode-se realizar a aplicação do Botox em uma única sessão, se a qualidade dérmica do paciente estiver adequada. Caso contrário, poderá ser necessário realizar mais sessões para um melhor resultado.

Em primeiro lugar, é preciso diluir a toxina. Artigos mostram que para cada 100 U devemos diluir com 1 ml de soro fisiológico estéril. Logo após, a toxina estará pronta para ser aplicada nos pontos que serão demarcados pelo profissional.

Efeito colateral e durabilidade do Botox

Os efeitos colaterais que podem ocorrer, e que são normais, são uma leve irritação, inchaço na região aplicada, dor e assimetrias que podem facilmente ser corrigidas pelo profissional no retorno da consulta. Entre a terceira e a sétima semana, o paciente pode observar o aparecimento de alguma reação.

Entretanto, vale ressaltar que a Toxina Botulínica é um medicamento que não age no SNC (Sistema Nervoso Central). Além disso, se trata de um procedimento reversível. Portanto, não oferece riscos ao paciente.

Contudo, é importante ressaltar que pacientes fumantes podem sofrer de desidratação intensa da pele, por causa do  tabaco. Fora isso, a duração do material varia de 3 a 6 meses.

A escolha da técnica e a falta de alguns cuidados do paciente no pós-procedimento podem causar a diminuição do efeito no tratamento. Aqueles que costumam ir a academia diariamente também tendem a perder o efeito mais rápido. Isso porque têm grande desgaste físico nas atividades físicas.

Enfim, a Toxina Botulínica é um fármaco dose-dependente, ou seja, a duração vai ser proporcional à quantidade de produto aplicado. O intervalo entre uma sessão e outra deve ser de no mínimo 3 meses, para evitar que organismo do paciente crie resistência ao produto.

Anestésicos

Com o uso de algumas técnicas anestésicas, que não alteram o efeito do medicamento, e com os materiais corretos, é possível realizar a aplicação do Botox com um desconforto mínimo ou nenhum. Assim sendo, o profissional deve avaliar o melhor método para seu paciente e escolher o mais adequado para ele. Os mais utilizados são a pomada anestésica, gelo ou dispositivos vibradores apropriados.

Atualmente no mercado, os anestésicos tópicos para procedimentos minimamente invasivos são fáceis de encontrar. Ou então, outra opção bastante indicada e utilizada pelos profissionais da área é manipular este medicamento nas seguintes concentrações:

  • tetracaína 7%
  • lidocaína 23%
  • PP2 2%
  • creme transdérmico 40g 

A suplementação de Zinco prolonga o efeito?

Muitos estudos avaliam a eficácia da suplementação de zinco no aumento da durabilidade da Toxina Botulínica. 

A placa motora, responsável por conduzir a transmissão neuromuscular, é zinco dependente. Dessa forma, quanto maior for a concentração de zinco na junção neuromuscular, maior será a denervação química pela clivagem de SNAP-25. Portanto, maior será a durabilidade e eficácia da aplicação.

Uma opção que os profissionais indicam para seus pacientes é iniciar a suplementação com vitaminas 15 dias antes da aplicação do Botox. E mantê-la por 15 dias após o procedimento, tomando 1 cápsula por 2 vezes ao dia. A administração é segura e irá influenciar na diminuição da quantidade de toxina aplicada. E junto ao protocolo, aumentará a eficácia do tratamento.

Orientações pré e pós-procedimento

A comunicação do profissional com o paciente é fundamental para um sucesso do tratamento. As orientações devem ser claras, de forma que ele entenda exatamente os cuidados, os hábitos que precisarão ser evitados e os efeitos adversos que poderão surgir ao longo das primeiras semanas.

Então, separamos um checklist com as principais orientações pré e pós-procedimento com Botox:

Orientações ao profissional na pré-procedimento:

  • Arquivar fotos e vídeos da região de “antes” do procedimento;
  • Demarcar as assimetrias e rítides já existentes;
  • Realizar a antissepsia de toda a face do paciente;
  • Fazer a marcação dos pontos, em que o material será injetado;
  • Aplicar pomada anestésica ou gelo, para aliviar a punção com a agulha e fornecer melhor conforto ao paciente;
  • Orientar o paciente quanto ao aparecimento de hematomas;
  • Possível reavaliação após 15 dias. 

Recomendações para passar ao paciente no pós-procedimento:

  • Não utilizar maquiagem no dia da aplicação;
  • Não deitar por um período de 4 horas;
  • Evitar atividades físicas nos primeiros dias;
  • Não se expor ao sol nos primeiros dias.

Quer aprender novos conteúdos de Harmonização Orofacial?

Continue lendo os artigos do nosso blog!

Siga também nosso perfil no Instagram.

Equipe SHOF
Autora

© SHOF - Todos os Direitos Reservados.

Contatos